3 de março de 2009

Vó Nair, vô "Gripino" e tio Du


Não demorou muito e a casa já estava cheia de novo. Seu pai, eu e você ficamos apenas um dia sozinhos. Na sexta-feira chegaram seus avós paternos e o tio Du e a festa tomou conta. Vó Nair e vô "Gripino" te acharam lindo logo de cara. A vó diz até que você não tem jeito de ter nascido prematuro, apesar de ser pequenininho. Você dormia quando eles chegaram, mamãe também. Pouco mais de meia hora cochilando e já ouvi as vozes em casa... desci com você para que você participasse e todos pudessem ficar te admirando. Você é o 12o neto deles. O caçula de uma série que tem como mais velho o Pedrinho, hoje com 25 anos. Antes de você, o mais novo é o Breno, que fez oito em janeiro. Ou seja, você é a "rapa do tacho" na enorme família do pai. Também ali era muito esperado. Desde que nos casamos, há quase seis anos, todos perguntavam sobre filhos...
A vó veio para ajudar, atendendo ao chamado do seu pai. Ela fez isso por quase todos os netos e está aqui super envolvida na função. Te carrega no colo sempre para arrotar, te nina e fica de olho, te monitorando, enquanto a mamãe descansa nos fins de tarde. Ontem, na ida para o pediatra, te levou no colo, porque você chorou logo que te coloquei no bebê conforto. Que coisa! O vô e o tio passaram o fim de semana e voltaram para Fartura no domingo. Nesses três dias, te admiraram. Você chorou naquelas horinhas do início da noite, por causa da cólica... mas todo mundo te achou bonzinho. Também, você passa o dia dormindo, mama, dorme de novo, não dá trabalho. É uma benção. Abriu o olho de vez em quando... e rendeu até comentário: "Olha, tá de olho aberto!", disse o vô. No sábado cedo, mamãe desceu para você tomar o solzinho. Seu avô estava no quintal e ficou perguntando sobre o sol, por causa dos raios ultravioleta. Mas a mamãe explicou que foi orientação do médico, que todos conhecem e aprovam. Ele então ajudou a monitorar o tempo e avisou: "Já deram 10 minutos!". Foi o único que achou sua boca parecida com a da mamãe. Aliás, a tia Gi viu fotos no email e também falou isso por telefone. Mas, como o vô mesmo disse, só daqui uns meses é que a sua fisionomia vai firmar e a gente vai mesmo saber com quem você se parece.
Sua vó trouxe fotos do seu pai bebê. Mamãe confessa que vê semelhanças, mas te acha diferente. Mais lindo, claro! A vó Nair ama as suas mãozinhas e o seu jeito de apoiá-las sobre o rosto. Me chama sempre para ver. Hoje cedo, terça-feira, me disse que tinha que ter tirado uma foto, porque você estava com as duas sobre o rostinho, de um mesmo lado, dormindo. Ontem, na volta do médico, você se agarrou na blusa dela e ela adorou! Agora há pouco, foi te ver lá no bercinho e chamou: "Pri, olha a pose da perna!" Até tirei foto! E completou: " Como diz o seu pai, ai que vontade de apertar!".

Ela já disse que agora é mais um de quem vai ter histórias para guardar. Tem pelo menos uma de cada neto. Daquelas curiosas, de algo que um ou outro fez ou disse de engraçado na infância. Ah, faltou dizer que ela também se impressiona com a sua tranquilidade. Diz que é uma dádiva. Mamãe reconhece.

Ainda no sábado, logo depois do banho de sol da manhã, a casa se tomou em obras... tio Du, o "Magaiver", resolveu de tudo um pouco. Cuidou da fonte dos peixinhos, que já estávamos quase dando por perdida. A água voltou a jorrar! Até os peixes ficaram felizes. Segundo a sua avó, estavam pulando. Ele também arrumou todas as luzes do jardim, que ficou lindo, filho! Seu pai e avô cortaram a primavera, que já estava pendente e terminou por tombar depois da chuva de um dos dias do carnaval. No almoço, teve churrasco. A Fê veio e você ficou lá fora conosco, no carrinho. Teve um episódio engraçado. Seu tio viu que a sua cabecinha estava inclinada para um dos lados e achou que talvez não fosse adequado. Daí, seu avó, que estava do outro lado da mesa ouviu e falou: "Bebê nessa idade é igual minhoca!" A afirmação provocou risada no seu pai, irmã e em mim... rimos muito, simultaneamente, mas ninguém deixou de reconhecer que ele tem razão! Você é capaz de ficar todo emboladinho, sem nunca estar desconfortável afinal, até bem pouco tempo, estava apertadinho na barriga da mamãe. Foram dias de celebração. O registro foi feito e seu pai se emocionou. Uma cópia vai para a estante de fotos da vó. Temos ainda uns dias com ela em casa... você está cercado de carinho e amor.

Um comentário:

Flávia disse...

Bem, em primeiro lugar, Priscila e Tio Marco, quero dar os parabéns para vocês, e desejar tudo de bom com o Rafa, eu e todos aqui em casa ficamos muito felizes com a notícia de que ele tinha nascido e estava bem. eu, a Tia Rô, a Mila, a Naty e o Tio Heitor ficamos babando aqui pelas fotos dele, que coisa mais linda! Também imagino a festa que esta ai, e a alegria que ele está trazendo a vida de vocês, que Deus sempre ilumine e proteja a todos..
E Pri você escreveu muito bem, tantas férias na vovó, tantas festas, ano novos, e eu, e todos os outros netos sempre estavamos lá na casa dela, fazendo bagunça, e essa Dona Nair, com seu coração tão grande, com um amor que transborda, cuidando, educando nós.. como dizem, 'quem passa as férias em casa de vó, sempre tem historias' e uma das principais coisas que marcaram a minha infância são as férias! o vô Gripino também, sempre muito preocupado, dedicado, brincalhão e coruja hehe..
O Rafa vai entender esse amor, e a festa que é casa de vó e de vô, quando ele for mais um poquinho maior, e já entrar na bagunça :D o caçulinha da familia Nascimento, da grande familia Nascimento! espero conhecer ele logo, estou com muitas saudade de todos! parabéns de novo mamãe e papai, ele é muito lindo!
Beijos, se cuidem e fiquem com Deus. ♥