29 de dezembro de 2009

Bravo bravo bravo

Mamãe não sabe de onde saiu tanta braveza, mas você é assim. Outro dia, contrariado porque eu tirei um negócio da sua mão, ficou querendo me morder. Como assim, um bebê de 10 meses querer morder a mãe? "É grave", pensei desesperada, sem saber como será o futuro. "Tô perdida!", ainda penso.
Contei outro dia no trabalho e ouvi de uma pessoa: "Não pode dar um peteleco?!" De outra, brincando: "Não tem uma varinha que dá choque?". Que dó, filho! Foi brincadeira (rs), mas eu não teria coragem...
Como você já demostra essa personalidade forte desde a primeira semana de vida (sua avó constatou dias depois de você voltar da maternidade), seu pai e eu ficamos especulando... Ele insiste que você puxou a mim, como se ele fosse manso manso... Mas eu ainda acho que as conversas que ele tinha na barriga com você tiveram alguma interferência, afinal, toda vez que eu dizia: "converse com o nenem", ele começava sempre assim: "Filho, prepare-se, porque você vai passar um cortato na mão da sua mãe, que é bravaaaaa!". Vê se pode falar isso pro nenem in-útero?! Moral da história: você veio preparado de um jeito para esse falso anúncio que agora, quem vai passar 'cortado' somos nós.
Já falei até na análise sobre isso, mas ouvi: "Você tem personalidade forte e o pai também, pelo que parece. O que é herdado não é roubado!" Toma distraída!
Só que temos de admitir que você se aperfeiçoou neste quesito. Bom, a minha psicanalista também disse: "Você terá de impor limites... e ele vai aprender." Confesso que mesmo depois disso, vira e mexe tenho medo de como será o futuro, você criança num supermercado, numa loja de brinquedos ou em qualquer outro lugar público, batendo o pé porque quer ou não quer alguma coisa.
Outro dia você puxou o meu cabelo cinco vezes consecutivas depois de ouvir "Não pode!". Mas teimou. Fiquei tão brava que pensei em te levar pra dentro do berço, de castigo. Fiz isso mas, é claro, bateu a dúvida: "Gente, será que adianta? Qual seria a melhor saída para começar a ensiná-lo?" Liguei para sua avó correndo, claro. Ela disse que tinha sido bom, mas que era para te pegar no colo. Eu perguntei se ela dizia isso como avó ou como psicóloga. "Como psicóloga", respondeu. E disse que, caso você puxasse de novo, daí eu te devolvia para o berço porque assim você seria condicionado e entenderia que, puxando o cabelo, iria para o berço, coisa que não te agradou. Nem precisou. Você saiu mansinho, tadinho, de tanto chorar. Deu até dó, mas já sei que vou ter de ser firme, para o seu e o nosso bem.
Nesse mesmo dia, a vovó repetiu o que já havia dito outras vezes: "Ter personalidade forte é bom, minha filha... você não vai conseguir mudar a personalidade dele, mas vai ensiná-lo o que pode ou não!" Numa outra vez ela disse que são os determinados que conseguem as coisas.
Então, tá, né, filho! Se tudo tem dois lados, vamos levando... e te ensinado.
Quem disse que seria fácil?

16 de dezembro de 2009

Engatinhou!

Mamãe confessa que estava na maior expectativa. Seu avô Marcos ligou no dia (sexta-feira, 11 de dezembro) e ainda perguntou: "Tá engatinhando?". Eu disse que nada ainda... que você tinha começado a dar umas duas mexidinhas seguidas, como quem ia engatinhar, mas arriava. Já tinha uma semana que estava assim, sustentando as costinhas em pé, mas não saia muito do lugar.
De repente, à noite, você foi. Exatamente no dia em que completou 10 meses.
Estávamos só os dois em casa e você estava brincando no chão da sala. Uma hora, saiu de perto do tapete, onde está a árvore de Natal, e angatinhou até quase a porta do lavabo. Foram menos de cinco metros, mais foi. Mamãe ficou tão feliz que queria ligar pra todo mundo. Seu pai não ia atender, estava com o jornal no ar. Liguei pro seu vô na hora. "Engatinhou!", gritei! Foi uma delícia, muito fofo ver. Daqui pra frente é só assistir você se aperfeiçoar, enquanto a gente levanta a casa, desmonta tudo, cerca escada, tampa tomadas e fecha portas de banheiros, porque vem aí o furacão! hahahha

Cinco dias da primeira engatinhada, volto para registrar:
Você já é um furacão! Ganhou uma agilidade em três dias que é absurda. Agora já dá aceleradas impressionantes em direção ao que te interessa. É mais trabalho na certa, mas estamos adorando. Vovó, vovô e família vão ficar de queixo caído no Natal antecipado em BH, neste fim de semana. Oba!!!!

13 de dezembro de 2009

Estomatite herpética?

Fiquei assustada quando, por telefone, o seu pediatra disse que pela descrição dos sintomas tudo indicava que você estava com essa doença. Gente, que horror!! Como é que pega isso, perguntei. Ele começou: "Pode ser pelo contato com outra criança..." e eu interrompi: "Ou da sujeira de se arrastar no chão do shopping?". Adivinhe a resposta! "Pode ser sim!", afirmou. Ai, meu Deus. Filho, você não tem idéia do remorso que tomou conta de mim. Seu pai estava preocupado com a sua felicidade e você estava curtindo bastante. Mas eu fiquei me perguntando por que deixei; por que não te tirei do chão? Pensei em tudo e fiquei me culpando por essa primeira doença, tadinho. Estomatite é sacanagem! Pesado! Fiquei torcendo para que talvez não fosse isso, já que o diagnóstico foi feito por telefone.
Mas o negócio estava estranho mesmo. Tudo começou já na segunda-feira, um dia depois de você se arrastar feito uma minhoca. Eu logo percebi quando cheguei do trabalho umas manchinhas avermelhadas na parte interna do lábio inferior. Fiquei intrigada, mas a Dorinha disse que você havia batido a boquinha no berço. Fazer o que, acidentes acontecem, né?! Na quarta-feira, teve febre de dia e à noite. A babá disse que você tinha ficado chatinho e comido menos. De madrugada, chorou bastante, acordou umas quatro vezes e tivemos até que chamá-la, lá pelas quatro da manhã, porque daquele jeito, mamãe e papai não conseguiriam trabalhar direito no dia seguinte. Deu dó. Te demos tylenol 3 vezes, entre a tarde e a madrugada, respeitando os intervalos exigidos. Eu tinha certeza que era por causa dos dentes que estão pra nascer. Tem criança que sofre, você até não tinha tido nada com os dois primeiros. Conversando com a Laura e a Lidi, acabei pegando o nome de uma pomadinha que elas usaram para aliviar os sintomas e estava decidida que nem precisaria ligar para o pediatra. Mas quando cheguei em casa do trabalho, na quinta-feira, vi que as manchinhas vermelhas no seu lábio ainda estavam lá e que uma, de cor mais intensa, tinha aparecido no lábio superior. Muito estranho, né?! Nunca tinha ouvido ninguém dizer que o nascimento dos dentes provocava isso. Resolvi ligar pro pediatra, que confirmou a Nenê-dent como a pomada indicada para os dentes, mas disse que as manchinhas vermelhas indicavam ser uma estomatite herpética. Da família da herpes, porque se manifesta na boca. Afe!
Os sintomas, segundo ele, seriam os que você estava tendo: febre e inapetência. E prescreveu alguns medicamentos manipulados, além do tylenol e do Alívium, para intercalar. Entre eles, um tal de mercúrios corrosivos. Nome bom, né?! Dá a impressão de que vai matar o bicho. rs. Sorte que eram as bolinhas, que você toma sem problemas. O Tylenol foi meio difícil de dar.
A segunda noite, de quinta-feira, também foi péssima. Mas nessa, como eu sabia que você teria fome, já que rejeitou as duas refeições do dia, te amamentei. Três vezes: 00h30, 04h e 06h. Você também acordou 1h30, mas só te ninamos. Febre não teve, graças a Deus. Foi só um dia mesmo. Os remédios da Welleda só chegaram na manhã de sexta, quando você também já estava melhorzinho.
Graças a Deus se recuperou super bem. Essa última noite, de sábado para domingo, você nem acordou, filho. Foi direto de quase 11 da noite até 8h30 da manhã, sem mamar. Nem acreditei. E agora tá dormindo há quase duas horas e meia. Que maravilha! Ainda bem que você tirou de letra a doencinha, que a gente nem vai saber se foi mesmo a tal da psicologicamente assustadora estomatite herpética, de tão rápido que curou.
Além do mais, é como todo mundo que queria me animar dizia: "Assim ele vai criando anticorpos! hahahaha. Jeito bom de acalmar uma mãe desesperada!
De tudo isso, teve uma moral da história também. Eu, que trabalho pra não ser exagerada na questão da limpeza com você, pra te deixar viver sem neuras e sofrer menos do que eu com a sujeira, descobri que há limites. Também não pode tudo, não! É pra isso também que mãe existe. Só fico pensando no tanto que as vendedoras devem ter ficado indignadas em me ver do lado e te deixar arrastar no chão daquele jeito. Estava errado mesmo, senão você não teria adoecido! Da próxima, vai brincar, mais não vai adoecer!
E mais: Viva você filho! Tá te parabéns, mandou muito bem, já está bom de novo!
Será que o aleitamento materno ajuda nisso, gente? Fico me perguntando, porque o Rafael ainda mama! Que orgulho!

6 de dezembro de 2009

Tá que tá

Filho, você tá que tá! De uns 15 dias para cá tem adorado ficar de pé, se apoiando em cadeira, sofá, mesinha de centro, nas nossas pernas, seja no que for. Mas está se aperfeiçoando e hoje deu uma caminhada sustentado pelo papai. Saiu do nosso quarto, perto da TV e chegou ao banheiro. Foi a coisa mais fofa. Pena que não gravamos. Depois, ficou de pé na cama, com o papai na retaguarda, mas sem apoio... se divertindo. Tá ficando com as perninhas durinhas.
Como o tempo passa rápido, né?! Hoje nasceu a Maria Fernanda, filha da tia Renata... outro dia era você e agora já tem dois dentinhos, está ficando de pé, é um falante, traça a papinha com feijão, carne e tudo mais e ontem estava até colocando o telefone celular na orelha, como quem vai falar de verdade!
Neste fim de semana, mamãe trabalhou e papai deu o primeiro plantão desde que a gente se conhece, mas foi tudo bem. Ontem, sábado, a tia Lidi e a tia Laura vieram em casa com a Sarinha e o Lucas. É uma delícia estar com eles. Dois fofos, lindos, super ativos. Desta vez, fiquei impressionada com a Sarah. Ela anda rápido, dá passos largos, mas parece uma pluma.
Hoje, domingo, seu pai chegou mais cedo e a gente até conseguiu dar uma passeadinha à tarde. Enquanto eu escolhia uns presentinhos de Natal você se esbaldava na loja com seu pai... se arrastou por todo canto do chão, uma beleza! Mamãe já abstraiu, claro. Imagine, você limpar o chão do shopping e eu lá, só vendo. Ainda bem que já tinha testemunhado outras mães que não se importavam com a sujeira. Só assim mesmo para gente conseguir olhar, admirar e ainda achar graça. Mas o banho foi caprichado, viu, filho?! E agora você acaba de ir para o berço, limpinho, cheiroso, lindo. Mamãe vai se apressar aqui, porque amanhã levanta cedo, de novo. E você, pode acordar para mamar só umas 6h30, combinado?!

4 de dezembro de 2009

73 cm, 9.450 kg


"É um meninão, tá de parabéns!', ouvimos no fim da consulta 10 dias antes de você completar 10 meses. Em 50 dias, cresceu 2 centímetros. Saiu dos 71 com oito meses e chegou aos 73. Grandão, mas está na média. Também engordou um pouquinho filho e agora está pesando 9.450 kg. Mamãe ficou super feliz com as medidas, já sabia que seria uma celebração a consulta. Desta vez, só saímos com uma receitinha de homeopáticos para ajudar a diminuir a reação às picadas dos pernilongos, que estão quase te levantando! Mamãe já comprou o spray com cheirinho de mato da Weleda, mas eles são implacáveis, pegam pesadíssimo. Que abuso, roubar o seu sanguinho virgem, precioso! À noite, não bastasse a tomadinha com o líquido, agora estou colocando duas. Isso porque a Dorinha insiste que as picadas novas tem acontecido no seu quarto. Tenho dúvidas, mas para não correr riscos, reforçamos o cuidado. E, se eles ainda nos vencem, Andantol para aliviar a coceira.
(queria colocar aqui o link do VT que o Ernesto Paglia fez para o JN sobre os pernilongos em SP. Merecia ser visto, para as pessoas terem a noção do que é, principalmente pra quem mora perto do rio Pinheiros, como nós).
Seu pai não foi à consulta e agora será difícil, já que ele começou trabalho novo e não tem tanta liberdade com horários. Neste aspecto, é uma pena, mas como ele está feliz, a gente entende.
O que vem por aí? Os dentes de cima em, no máximo, um mês, segundo o Fran. E mais: serão separadinhos.

22 de novembro de 2009

Dois dentinhos!


Mamãe percebeu que eles estavam nascendo, numa segunda-feira, cinco dias depois de você completar 9 meses. Passamos o fim de semana no clube, brincando e eu não tinha visto nada. Na segunda, parecia uma afta os branquinhos na gengiva. Fui examinar e lá estavam eles, gêmeos, quase. A coisa mais fofa do mundo. Liguei na hora pra avisar seu pai. A minha surpresa foi só quanto à posição: achei que eles estariam mais pra frente da gengiva, mas acho que é assim mesmo.
Você gosta que a mamãe passe o dedo, coçando, mas não tem curtido muito a limpeza. Ontem, deu uma sangradinha, pela primeira vez. Seu pai ficou maluco comigo, disse que eu exagero. Mas filho, nunca tinha acontecido... Eu não fiz forte, juro, mas tenho que ser persistente para conseguir limpar, porque você tem tentado fugir. Acho que talvez tenha sido pelo paninho mais grosso, já que as gazes acabaram.
Bom, à tarde, a Carlinha de Salvador, que faz doutorado em odontopediatria, apareceu no messenger. Ela viu o meu status - "Rafael está ganhando dois dentinhos!" e começou a perguntar. Foi tão bacana, que eu acho que a conversa merece ser publicada. Tem coisa importante aí, que podem servir de exemplo para outras mães:

Ela: amiga!
rafael com 2 dentinhos, já?

Eu:
OIE.. me lembro de você diariamente, na hora de fazer a higiene bucal. hahahah
tá, com dois nascendo juntos. a coisa mais fofa.
aproveitando o ensejo, tenho que começar a fazer o que?
tenho pediatra em dez., mas ele sabe menos que vc sobre isso... com certeza. rs.

carlagurgel@hotmail.com diz:
passar gaze com água filtrada ou soro, esfregando nos dentinhos
nao ouça os pediatras, eles nao sabem nada de dentes

priscilladepaula@gmail.com diz:
ahl... soro fisiológico?

carlagurgel@hotmail.com diz:
ou água fervida mesmo

priscilladepaula@gmail.com diz:
eu usava uma aguinha só, porque vc mandou eu não usar aquela com um pouco de água oxigenada (?- nem me lembro ).

carlagurgel@hotmail.com diz:
água oxigenada nao!

priscilladepaula@gmail.com diz:
é que a água fervida que sai da garrifinha que eu mantenho no quarto é quente, né? prefiro geladinha. pegava da pia, às vezes.
não pode, né?!

carlagurgel@hotmail.com diz:
nao

priscilladepaula@gmail.com diz:
vou manter uma garrafinha com soro fisiológico então.

carlagurgel@hotmail.com diz:
ou filtrada ou fervida

priscilladepaula@gmail.com diz:
vixe... fiz tudo errado antes dos dentes nascerem. achei que fosse frescura ter de ser água fervida.
tipo coisa a fazer com filho único, primeiro.
mistura a da garrafinha com uma que já fica na canequinha...

carlagurgel@hotmail.com diz:
é q nunca se sabe a origem da água e corre o risco de ter bactérias

priscilladepaula@gmail.com diz:
nossa!
puta merda!
tadinho.
mas bactéria por bactéria ele já come várias.

carlagurgel@hotmail.com diz:
cuidado com beijos na boca, soprar comida...
(FILHO, ESSA PARTE FOI IMPORTANTE!)

priscilladepaula@gmail.com diz:
põe tudo na boca.

carlagurgel@hotmail.com diz:
ahahahahah

priscilladepaula@gmail.com diz:
foi por isso mesmo que eu não me preocupava tanto em ferver ou filtrar a da limpeza.

carlagurgel@hotmail.com diz:
é, nao tem q ficar neura nao
nao tem problema

priscilladepaula@gmail.com diz:
pois isso... foi abandonando a neura que eu comecei a limpar a lingua e gengiva com água ou da pia, ou fria.
afinal....pode ser com água da pia ou só pode ser filtrada ou soro fisiológico?

carlagurgel@hotmail.com diz:
amiga, nao custa nada ser agua filtrada
pega da garrafa de água da cozinha
aquele filtro q vc tem

priscilladepaula@gmail.com diz:
eu vou deixar uma garrafinha de água filtrada no quarto dele, só pra isso. água mineral! hahahaha
é melhor a água filtrada do que o soro?

carlagurgel@hotmail.com diz:
isso
tanto faz

priscilladepaula@gmail.com diz:
tá.
o marco fica assim:" tadinho pri, vai machucar!"
eu digo: " tá maluco?! só faltava eu não limpar os dentinhos do menino!"

carlagurgel@hotmail.com diz:
nao machuca nao

priscilladepaula@gmail.com diz:
hahahahha

carlagurgel@hotmail.com diz:
ahahahahah
e sua babá?
tem q ver os dentes dela

priscilladepaula@gmail.com diz:
eu já mandei limpar.

carlagurgel@hotmail.com diz:
mas tem cárie?
pq passa as bacterias que dão cárie pro gabriel, entende?
(AQUI ELA CONFUNDIU SEU NOME, FILHO... TÁ PERDOADA. O BEBê DA MELHOR AMIGA DELA É GABRIEL)

priscilladepaula@gmail.com diz:
vira e mexe pergunto se ela limpou os dele. tem orientação para fazer isso 2 vezes enquanto eu estou no trabalho.

carlagurgel@hotmail.com diz:
só tem cárie quem nao tewm os dentes limpos
mesmo q ele tenha bactérias, se vc limpar nao tem cárie, entende?
(OLHA QUE IMPORTANTE ISSO, GENTE!)

carlagurgel@hotmail.com diz:
fala pra ela nao beijar ele na boca, nao soprar a comida pra ele antes

priscilladepaula@gmail.com diz:
na minha frente ela não sopra. bota na água fria quando esequenta demais.

carlagurgel@hotmail.com diz:
tem coisas q nao dá pra evitar
vc nao vai ter controle de tudo

priscilladepaula@gmail.com diz:
como é que eu faço?

carlagurgel@hotmail.com diz:
nessa idade, só rpecisa limpar os dentes 1x ao dia
se vc mesma limpar 1x já está otimo

priscilladepaula@gmail.com diz:
eu limpo 3. acho. a babá fica com 2 vezes e eu faço a noturna.

carlagurgel@hotmail.com diz:
nao tem q ser 3x
isso nao existe

priscilladepaula@gmail.com diz:
com água.
a gente limpa de manhã, depois do almoço e à noite, depois do jantar
tô com dó do meu filho!

carlagurgel@hotmail.com diz:
tudo bem, mas 1x só ao dia já é suficiente
esses dentinhos da frente são muito difíceis de desenvolver cárie. Só acontece qd nao limpa nunca, entende?
agora qd nascer os dentes de trás, tem q ter mais cuidado

priscilladepaula@gmail.com diz:
primeiro: vocÊ sugere duas vezes ou uma só? e quando?

carlagurgel@hotmail.com diz:
uma só está ótimo
no inicio a gente sugere na hora do banho
pq a criança está mais receptiva

priscilladepaula@gmail.com diz:
à noite, então.
beleza.
tá ótimo.

carlagurgel@hotmail.com diz:
isso

priscilladepaula@gmail.com diz:
com água mineral.
ok.

carlagurgel@hotmail.com diz:
ele está mamando muito durante a noite?

priscilladepaula@gmail.com diz:
não... não mama de madrugada desde o 4o. mes.
mama às 10h e dorme.
no peito.
mas eu não limpo a boca depois disso só. só depois do jantar, papinha.

carlagurgel@hotmail.com diz:
entao otimo
por enquanto nao tem problema
ela já fez 6 meses?

priscilladepaula@gmail.com diz:
carlinha, é por isso que vc tá achando rápido!
ele já tem 9 meses e 1/2 quase.

carlagurgel@hotmail.com diz:
affffffffffff

priscilladepaula@gmail.com diz:
nasceu dia 11 de fevereiro.

carlagurgel@hotmail.com diz:
nao vejo o tempo passar!

priscilladepaula@gmail.com diz:
ganhou os primeiros dentinhos com 9 meses.

carlagurgel@hotmail.com diz:
foi atrasado entao
geralmente é com 7
mas normal
vc pensa em parar de amamentar no peito com quantos meses?

priscilladepaula@gmail.com diz:
com 1 ano, talvez.
não antes disso.
por que?

carlagurgel@hotmail.com diz:
pq a gente nao aconselha passar de 1 ano
qd nascerem os dentes de trás vc vai ter q ter mais cuidado
vai ter q limpar os dentes após todas as mamadas

priscilladepaula@gmail.com diz:
entendi.

carlagurgel@hotmail.com diz:
o leite materno é cariogênico, ou seja, tem lactose que é um açucar e pode dar cárie

priscilladepaula@gmail.com diz:
vixe.
o industrial tam´bem, né?!

carlagurgel@hotmail.com diz:
o industrial é pior, pq as mães adoçam o leite com açucar
rafa já teve contato com açucar de algum tipo?

priscilladepaula@gmail.com diz:
não, a não ser que eu tenha alguém me sabotando na vida. acho que ababá não faria essa loucura.
ela sabe que eu sou super preocupada com isso.

carlagurgel@hotmail.com diz:
quanto mais tempo vc adiar isso, melhor

priscilladepaula@gmail.com diz:
ele só come fruta, orgânicos e arroz integral.

carlagurgel@hotmail.com diz:
otimo

priscilladepaula@gmail.com diz:
eu não quero oferecer antes de 1 ano.

carlagurgel@hotmail.com diz:
isso

priscilladepaula@gmail.com diz:
agora que ele tá mais atento, estou evitando até comer essas coisas gordas perto dele.
tipo ontem: comi sorvete longe.

carlagurgel@hotmail.com diz:
com certeza, a criança é o reflexo dos pais
eles imitam tudo q veem

priscilladepaula@gmail.com diz:
mas eu sou disciplinada.

carlagurgel@hotmail.com diz:
nao adianta falar uma coisa e fazer outra
geralmente os pais sao assim

priscilladepaula@gmail.com diz:
isso em tudo, né?1 não é só na higiene bucal... saúde, comportamento, tudo, tudo.

carlagurgel@hotmail.com diz:
normal

priscilladepaula@gmail.com diz:
a minha mãe nunca pregou o que não fazia também. eu sou igual. sou coerente.

carlagurgel@hotmail.com diz:
eles nao dao importancia a isso, mas nao tem noçao das consequencias no futuro
a educação vem de berço, como já diz o velho ditado

priscilladepaula@gmail.com diz:
mas é duro. as pessoas são ignorantes e cabeçudas. acham que vc é radical... querem te burlar, quando vc não está por perto.

carlagurgel@hotmail.com diz:
entao fica tranquila
é como eu falei, se vc limpar direitinho, ele nao vai ter cárie
nao importa se ele pegou as bactérias, entende?
bactéria nao se adere em superficie limpa

priscilladepaula@gmail.com diz:
ai, que alívio! ufa! só achei estranho sair de 3 vezes para uma vez ao dia, a limpeza.

carlagurgel@hotmail.com diz:
o unico cuidado é q vc vai ter q redobrar atençao com a limpeza dos dentes
nesse caso, se vc quiser pode continuar limpando 3x
nao custa redobrar o cuidado!

priscilladepaula@gmail.com diz:
ah, entendi. então ficamos com essa rotina: 3 x ao dia e só vou me preocupar com a água filtrada mesmo.

carlagurgel@hotmail.com diz:
a população já se acostumou com o hábito de escovar 3x
na realidade, um adulto q fica sem escovar 1 dia, nao tem problema. As pesquisas atuais dizem isso.
a cárie demora muito tempo pra se desenvolver em adultos
na criança q é mais rápido

priscilladepaula@gmail.com diz:
entendi.
que consultoria maravilhosa!
hahahah

carlagurgel@hotmail.com diz:
ahahahahh
amiga, tenho q ir

priscilladepaula@gmail.com diz:
vou escrever um texto sobre os dentinhos no blog e falar de vocÊ!

Conclusão:
Continuaremos limpando 3 vezes ao dia, porque não tem problema. Mas se for bem feito e ficar só em uma, tudo bem. Outra coisa: a garrafinha com a água filtrada já está no seu quarto! E os dentinhos tem de ser limpados, esfregados. Vou caprichar, com gaze, pra não machucar. Ontem me partiu o coração quando o seu pai disse que tinha sangue. Eu me senti culpada, mas me perdoei rapidinho, porque tenho certeza que não pus força. Acho que o paninho grosso atrapalhou.
Filho, você tá lindo com os dentinhos, que ganham tamanho muito rapidamente, já percebi! A gente te aaaaammmmmaaaaaaaaaaa!

16 de novembro de 2009

Batizado


Mamãe resolveu aproveitar que você deu uma dormidinha agora, depois de jantar, para escrever sobre o seu batizado. E, para a minha alegria, as moças do coral de três casas ao lado estão a pleno vapor, uma delícia. Coincidência, porque toda vez que as ouço, às quintas-feiras, lembro da sua avó Paula. Quando você nasceu e ela veio ficar quase duas semanas, ela achou lindo o coral. Desde então, lembro como se fosse ontem de ouví-las cantar com a vovó aqui.
Bem, o batizado foi super bacana. Escolhi seus avós maternos como padrinhos porque eles são as pessoas mais importantes da família para a mamãe. Sendo você meu primeiro filho, fiz essa opção, mas sabendo que padrinhos ou não, nada muda. Eles são seus avós e farão tudo o possível por você, sempre. Mas eu fazia questão de batizá-lo, então, quis assim. O batismo em si nem discuti, apesar da família Moreira ser batista. Sua bisa Natalícia certamente acompanhou tudo e deve ter ficado feliz com a minha decisão. Você já tinha recebido a benção da Dona Esmeralda, é verdade... Ainda assim, não abri mão. Bem, explicado os motivos da decisão, vamos ao que aconteceu.
Fomos para BH na sexta, 06 de novembro, no seu segundo voo da vida. Deu tudo certo, você não chorou, não teve problemas no ouvido. Botei um dedinho na sua boca pra vc chupar e ajudar a engolir, pra compensar a altitude, e no pouso, estava tentando te dar a papinha. Vovó nos buscou com o tio Pedro e vô Alexandre no terminal de BH. Quando chegamos lá, a Patrícia ficou impressionada. Disse que você estava grande mesmo e fofo.
Mais tarde, já quase na hora de você dormir, vovô Marcos, padrinho, foi em casa com a tia-avó Bete (ela não vai gostar muito de ler isso, mas é avó de tabela!) e Aline. Não deu pra te segurar muito tempo, porque já eram quase 10 da noite... normalmente você já estaria dormindo. Pra te enrolar, o vovô ficou dançando com você, coisa que você aprendeu mesmo, de vez. Agora, é só fazer como ele, suspender a mão, em ponto para valsa, e dizer: "Vamos dançar?!" Você já levanta a sua, segura direitinho e curte... Todo mundo ficou impressionado, porque você demostrava um prazer com aquilo... quando ele cochichava nos seus ouvidos, você parecia que ia embalar um cochilo.
Depois de mamar teve um episódio estranho, que eu não entendi muito bem. Estava conversando com a vovó e te ouvi tossir. Quando cheguei no quarto, você começou a vomitar dormindo. Muito, muito... quatro vezes. Na última, até engoliu um pouco. Sorte que a mamãe viu e te acodiu. A noite em si foi bem ruim. Acordou de madrugada, bebeu água no guti-guti e a vovó passou uns 40 minutos andando pela casa com você. Sorte que foi lá, porque ela ajudou e eu consegui descansar um pouco.
No sábado, passamos aperto. Vovó foi ao curso de batismo na igreja e ligou desesperada dizendo que se eu e seu pai não fossemos, você não seria batizado no dia seguinte. Como assim?! A gente viajou, sua vó convidou a família, contratou buffet... tudo pronto. Só faltava essa... corremos feito loucos. Te vesti, me aprontei com o seu pai em segundos e fomos de táxi. Já tinha começado, mas deu tudo certo. Estávamos lá, mas a responsabilidade foi da mulher que marcou a data e disse apenas que os padrinhos precisariam participar do curso, sem falar dos pais.
Foi até bacana... tinha o testemunho do Pachecão, aquele professor de cursinho famoso, que agora ganha a vida falando de si, pelo Brasil a fora. Alguns exemplos e lições sobre fé me interessaram bastante. A gente tem mesmo que ter fé na vida, filho. Quero que você aprenda isso.
Bem, de lá voltamos pra casa, porque o batizado mesmo foi só no domingo.
Chegamos na igreja em cima da hora marcada, 10h da manhã. Mas ainda tinha gente saindo da missa das 9h e deu tudo certo. Minha maior emoção foi ver a Tia Myrtes, irmã da vó Talícia. Tive que segurar o choro, porque vê-la ali foi como enxergar a vovó, minha madrinha querida, que tanto amei, admirei e de quem tanto tenho saudades... pensei bastante nela durante a cerimônia.
Você começou bem, mas uns 10 minutos depois, começou a se incomodar, chorar, gritar: "nenenenenê...nenenenenê" e jogar o corpo pra trás, numa birra só. Eu estava desesperada, com vergonha, sem saber o que fazer. Só ficava pensando nos que os outros iam pensar. Até a Bia, que tava num banco no meio ouviu e viu! Foi grave! Na hora de batizar, você não queria ir para o colo da sua avó... Só queria ficar no meu. Urrava! Chorou o tempo todo, inclusive na hora de molhar a cabeça na pia batismal. Saiu com cara de moicano! Hahahahahah.

Depois, te ninei mais um pouco, pra ver se ajudava e você pegou no sono. Ufa! Ainda bem... Assim, quem sabe, as pessoas podem ter percebido que era sono, só.

De lá, fomos pra casa da vovó. A família materna foi, minhas amigas foram, vô Lu foi com a Isabel, Ju e a mãe, Marcinha e filhos, Willer e Tia Bete, Aline e Letícia. Tia Gá só apareceu no fim, porque foi avisada tarde e tinha outro compromisso. Pelo menos ela te viu, fiquei bem feliz. Você estava simpático, foi com todo mundo, não deu trabalho. Até dormiu no colo do vô Marcos. Mas tivemos que sair correndo, porque tínhamos voo marcado. Como toda vez, senti vontade de morar lá, mas voltar à nossa casinha também é uma delícia.



Fiquei feliz com tudo e agora você já tem uma benção a mais na vida.

9 de novembro de 2009

Late Halloween



Antes de falar do seu batizado, mamãe precisa guardar as memórias do seu primeiro Halloween.
A idéia foi da tia Lidi, claro. A mais empolgada das amigas-mães. Eu também diria a mais criativa, mas a tia Laura também tem um dom de criar lembrancinhas e presentes que faz com que elas dividam o primeiro lugar do pódio neste quesito. Quando ela sugeriu lá na TV, eu adorei. Imagine, Halloween dos bebês aqui no Brasil...O máximo, né?! Ela logo foi produzir a fantasia da Sarah, que se transformou na bruxinha mais fofa do planeta... parecia até roupa da Suri, do Tom Cruise. Mas isso a gente só descobriu depois... antes, estávamos preparando as fantasias. Até tentei encontrar algo para comprar, mas acabei aceitando que a tia Lidi comprasse, na loja onde ela encontrou tudo sobre o tema. Ela me ligou de lá dizendo que para o seu tamanho tinha de pirata. Achei bacana, porque até então só tinha encontrado do esqueleto, mas desisti de comprar. No fim, foi a fantasia do Lucas e ele arrasou. Os desenhos da sua não apareceram direito na foto porque você ainda não fica de pé. Mas tudo bem!
Resolvemos fazer lá na casa da Lidi, no Morumbi. Combinamos de ir com a Laura, mas a mamãe achou melhor levar a Dorinha, sua babá. Na semana em que eu tinha visto duas reportagens sobre bebês que voaram do colo dos pais por estarem fora das cadeirinhas de segurança, decidi que não ia permitir que você fosse sentado entre os bancos, no colo da Dorinha, num esquema super perigoso, até.
Você não deu trégua! Chorou da saída de casa até parar na Lidi, uns 40 minutos depois. Eu quase enlouqueci, juro. Foi a coisa mais insana. A Dorinha fez de tudo pra te acalmar, mas não teve jeito. Você via o Lucas no colo da mãe e queria porque queria sair. Quase cedi, mas só ficava pensando que, se algo acontecesse, depois me arrependeria de não ter suportado o seu choro. Portanto, fui firme! O seu surto, no entanto, me fez deixar combinado que da próxima, é a Laura quem dirige. Coitada, também sofre, segundo ela. Dizia o tempo todo: "Viu Lucas, o Rafael está te imitando!" Fala sério, é por isso que tem mãe que enlouquece. rs.
Mas chegando lá foi um sucesso. Paramos o carro e você calou, como se nada tivesse acontecido. hahahah
Bem, desde a entrada, decoração de primeira. Como diz a Lidi, os vizinhos não deviam estar entendendo nada, afinal, o dia 31 mesmo já tinha passado. Era dia 03 de novembro, já. Mas foi quando deu. Na semana anterior ela tinha tido uma faringite, então, adiamos.
Quando ela abriu a porta, outra surpresa. Ela, como eu já previa, também estava fantasiada. Com chapéu de bruxa, como o da Sarinha. O vestido da bebê era a coisa mais fofa, de filó preto, com pontinhos dourados que até hoje não sei se eram morceguinhos ou o que. Na gola, "pumpkins" douradas.


Balões de esqueleto estavam em todo canto. Tinha morceguinhos na parede, teia de aranha na televisão e aranhas espalhadas. Super bacana, adoramos! Você, o caculinha da turma, se comportou bem lá. Não chorou, brincou com os balões, ficou bonitinho, graças a Deus. Mamãe depois só se arrependeu de ter feito questão do seu tapa-olho ficar no lugar nas fotos. Tadinho, teria sido mais fofo se tivesse aparecido os dois olhos em todas. Por falar em fotos, seu pai, que estava super empolgado com a idéia, carregou a máquina e a filmadora, deixou recado para eu levar, mas na hora H, peguei a câmera e deixei a bateria em casa... Portanto, não temos fotos nossas, apenas das meninas.

TOTAL FUN



Sarinha já está caminhando, dá uns passinhos, e logo logo estará andando sozinha pela casa. O Lucas é o the flash, the best, the strongest. Habilidoso que tropeça e não cai. E vai comer bem daquele jeito lá na China! Ele traça! Foi até engraçado, comendo pasteizinhos assados, pão de queijo... fico olhando e pensando que em breve será você. E eu, como a tia Laura, correndo atrás feito uma doida, porque vocês são ligados no 220.
Saímos umas 8h da noite, desta vez, com você morto de cansado, dormindo. Ufa, que maravilha!!!
Foi lindo o nosso primeiro Halloween. Só faltou sair "trick or treating" por aí. Um dia quem sabe essa moda não pega, né?




Para o próximo ano já ficou combinado: tem mais!
A gente curte bastante esses encontros e estamos tentando combinar de fazê-los pelo menos uma vez por mês. É sempre uma celebração do "éramos três e agora somos seis". Deus abençoe vocês, por toda a vida!!!!

IT WAS SUCH A HAPPY HALLOWEEN

4 de novembro de 2009

Finalmente, calor e sol de verão.


Ainda não entramos no verão de verdade, faltam pouco menos de dois meses, mas o fim de semana teve a cara da estação. Foi maravilhoso, né, filho? Mamãe diria que foi o melhor da nossa vida e foi tão simples... nem saímos de São Paulo, o que já foi uma beleza, porque não enfrentamos o trânsito do feriadão de 02 de novembro. Além do mais, estando aqui, você não saiu da rotina: comeu e dormiu super bem no seu bercinho.
Mamãe estava de folga todos os dias. A felicidade já começou aí. Depois, o tempo ajudou todos os dias, desde o início da manhã. Já acordávamos com o sol brilhando. Te tirava do berço, vestia uma roupinha de calor e íamos para a padaria. Depois de comer, o destino era o clube. Com você grandinho, beirando a virada para o nono mês, foi uma delícia. Calorento que só você, passou os três dias na água, na piscina infantil. Chegou a ficar com os dedinhos enrugados! Mamãe, pai e você se divertiram bastante. Ficamos todos orgulhosos da sua beleza e desenvoltura. rs. Deitado na bóia, todo zen ou abrindo aquele sorriso de prazer. (faltaram fotos disso). Quando não estava assim, estava no colo, brincando. Batia a mãozinha na água, enfiou o rostinho algumas vezes sem querer (para o meu desgosto, já que metade da água era de xixi) e aprendeu a olhar avião. Por aqui sempre passam muitos e da piscina dá para ver um tanto. Te colocava de barriga pra cima, como se estivesse boiando, pra você seguir o trajeto... Era só dizer: "Olha o avião!", te virar pra cima e você não perdia um. Ficava vidrado. Até outro dia era capaz de forçar o pescoço para sair da posição.
Bem, o clube estava lotado. Em dois dias fomos com a Mari, o Bernardo e a Maria. Os dois, os branquinhos loiros. Você, que já era o pretinho, ficou ainda mais bronzeado. E olha que a mamãe nem foi louca de te expor tanto ao sol. Ficávamos debaixo do guarda-sol da piscina mesmo, com protetor fator 50. Também nos encontramos com a Laura e Lucas, que estão prestes a ficar sócios. Depois do test-drive do fim de semana, acho que eles vão se decidir mesmo. Vai ser legal ter mais amigos por perto.
Mamãe saiu realizada, feliz da vida com o fim de semana em família e maravilhada de ter você.

22 de outubro de 2009

71 cm, 9.250 kg... de pura potência!

Depois de dois meses sem ir ao pediatra, voltamos. Seu pai não foi, estava gripadíssimo havia uma semana e, quando começou a melhorar, teve uma recaída. Nós dois com a Dorinha no Dr. Fran e ele, no Pronto Socorro, com aquela tosse! Foi até bom ter tido a consulta, afinal, a mamãe já pegou o nome de umas coisinhas para te dar e ajudar a aumentar a resistência. Por via das dúvidas, preferi investir num reforço. Ou seja, além do leite materno, ele sugeriu vitaminha C em gotas e em bolinhas homeopáticas, daquelas que você adora. Mamãe não tinha muitas queixas não, você passou super bem nesse período sem consulta. Além do cocô, que já havia sido resolvido, tinha de falar sobre o fato de você estar acordando mais à noite e sobre o seu desenvolvimento. Dois dias antes, você completou oito meses, mas ainda não dá sinais de que vá engatinhar em breve. Sobre isso, o Fran disse que não tem nada de preguiça na história, já que o comum é os bebês começarem a engatinhar entre o 9o. e o 11o mês. Ê beleza, fiquei feliz.
Quanto ao sono, ixi, mamãe ouviu o que já imaginava: tínhamos que deixar você chorar, pra perder a manha. Nas palavras do Fran, teríamos que impor limites e, quanto mais cedo, melhor seria. Ele disse que quando os bebês estão maiores é mais difícil ensinar a dormir e contou que já viu até criança pular do berço, de tanto que fica bravo e chora durante o aprendizado. Foi engraçado ouvir isso, mas eu logo me imaginei enfrentando uma situação dessa como você, porque haja disposição para o choro quando está contrariado ou quer muito alguma coisa! Mamãe não conhece e nem ouviu falar de um bebê igual, mas sei que deve ter por aí, afinal, os livros dão exemplos. Quando li o "Nana Nenê", os autores diziam que há crianças que tem "muita disposição para o choro".
Sem o seu pai na consulta, meu único medo era de não conseguir fazê-lo concordar com essa metodologia que, para muitos, pode parecer radical demais. Como a gente tem de escolher em quem confiar e quais orientações seguir, eu estava muito segura de que seria o melhor. E o Dr. Fran avisou: "Serão três noites de choro até ele aprender a dormir sozinho de novo!" e completou: "isso é muito importante, dormir é uma necessidade fisiológica... a gente quando não dorme bem passa um dia péssimo, cansado... os bebês também precisam aprender, é para o bem deles!". Nem precisava dizer tudo isso, eu já estava convencida. Nessas horas, a disciplina da sua mãe ajuda. Imagine se ela não ia executar esse conselho tão importante a longo prazo?! (Não demorou muito para a ocasião aparecer... e logo logo a mamãe vai contar como foi.)
Mas antes disso, a consulta prosseguia... chegou a hora de tirar as suas medidas. Bravo, chorou até quando tiramos a sua roupinha. E olha que nem ficou pelado, hein?! Tava chatinho mesmo, de sono. Mamãe ficou toda orgulhosa: 71 cm, 9.250 kg. Você ganhou 3 centímetros em dois meses e engordou 700 gramas. Está um centímetro acima da média e uns 500 gramas também, apesar da greve de fome que parecia fazer quando a mamãe te dava a papinha (Finalmente, há cinco dias, minha vida mudou! Agora você mais abre do que fecha a boca. Tudo graças à minha persistência. Ainda bem que a mamãe estava pronta para a maternidade, porque tem coisas que parecem mesmo uma provação de paciência, determinação e empenho.) Quanto à amamentação, decidi parar de tirar leite no trabalho para você tomar pela manhã. Até o 8o. só com leite materno já foi bem bacana. Agora, vamos manter as três mamadas por dia, por enquanto, e na outra, pela manhã, você toma o leite de latinha. Pra tentar diminuir os riscos de você acordar à noite, ele também sugeriu que introduzíssemos uma mamadeira por volta das 11h30. Mas, como você sai do peito por volta das 10h e não demonstra ter fome antes das cinco da manhã, muitas vezes vai até às 6h20, a mamãe ainda não tentou introduzí-la. Até porque esse processo também não parece que vai ser fácil. Então, ainda prefiro acordar mais cedo, quando necessário.
Depois de tudo, saí de lá satisfeita... só faltou o seu pai estar bom, porque aí teríamos curtido a consulta juntos.

O CHORO COMPULSIVO

Foi logo no dia seguinte, uma quarta-feira. Seu pai já tinha demonstrado que não ia aceitar facilmente aplicar os conceitos defendidos pelo Fran com você. Eu já estava sofrendo, porque por mais que seja ele a pessoa que acorda de madrugada, isso interfere na minha vida também. Para me poupar, vira e mexe, ele dorme no escritório, para eu não te ouvir chorar e não atrapalhar a minha noite. Só que a mamãe não quer isso a longo prazo, né, filho?! É a mesma coisa que levar bebê pra cama. Fica o pai num canto, a mãe no outro. Fizemos tudo tão certinho desde o início, porque iríamos desistir de continuar agora?! Minha sorte foi o seu pai ter precisado levar seu tio Lelo no hotel. Ele estava em SP por dois dias e veio aqui em casa jantar. Por volta das 10h30, quando seu pai estava saindo para levá-lo, você chorou. Foi pouco depois de eu ter te colocado no berço. Seu pai foi lá, te ninou e devolveu para o berço. Mas você estava manhoso nesse dia. Não queria aceitar ficar. Queria colo. Fala sério, depois de ficar uma hora mamando, quase... era demais! Mamãe não pensou duas vezes: "Seria naquele dia a primeira prova de fogo!". Seu pai saiu e eu fiquei te ouvindo chorar. Sabia que você estava bem, com saúde, já tinha arrotado, não estava com fome, estava no quentinho... tudo certo... era só manha mesmo. Era a hora de começar a te ensinar a perdê-la. Fiquei feliz de estar só, mas confesso que depois de algum tempo, ficava achando que você teria algum problema físico, de tanto que chorou. Nos primeiros 15 minutos, estive no seu quarto duas vezes. Passava a mão em você, dizia que estava ali, que te amava e que estava te ensinando a dormir, como os livros ensinam e o pediatra sugeriu. Seria um afago, nas palavras dele. Mas parecia só piorar. Você gritava mais forte ainda. Foi quando eu decidi não voltar mais até você pegar no sono. Precisei ligar para BH, numa necessidade de ter apoio moral. Vovó Paula não estava em casa, só o vô Alexandre, e ajudou. Ele disse que tiveram de fazer isso com o tio Pedro também e que dava dó... mas que não podemos fraquejar. Eu confesso que no início, não tive dó não, porque sabia que era manha. Só no fim, quando o choro já estava sentido. Mas daí, você apagou logo. Ao todo, foram uns 25 minutos.
Filho do céu, enquanto a mamãe escreve aqui, 8 dias depois, às 22h35, você urra de novo. É a segunda vez. Mamou agitadíssimo, quase arrancando meu peito. E tinha leite, hein?! Papai te pegou, levou lá para baixo, cantou musiquinha, ninou... nada! Decidimos te deixar no berço e estamos aqui esperando. Você é tão persistente que a gente fica achando que há algum problema, tipo: "será que você mamou suficiente?"
Voltando à história do primeiro dia de choro, que tinha sido único até hoje, quando seu pai chegou, você já tinha parado de chorar. Isso foi ótimo, porque a primeira coisa que ele disse foi: "Então funciona mesmo!" e completou: "Se tivesse no colo ia demorar um tempão!" Ou seja, chegamos a mais um consenso. Tudo para o seu bem, pode estar certo disso. Nós te amamos.
Agora já são 22h48 e você acaba de parar de chorar! Cansou! Dormiu?

12 de outubro de 2009

Meu bebê tem 8 meses II


Rafael, aqui é o seu pai, sua mãe vai estranhar, quase não escrevo no blog, isto é tarefa dela, que faz bem demais. Fico com as fotos, que já dá um trabalhão danado. Já que estamos comemorando 8 meses, passei aqui para trazer algumas notícias publicadas sobre os bebês de 8 meses:

Grande parte dos bebês passa agora a explorar as variáveis de um objeto, chacoalhando, batendo, deixando cair no chão e atirando para longe, antes de voltar ao bom e velho método de colocar qualquer coisa na boca. O conceito de que dá para fazer alguma coisa com um objeto está vindo à tona, então é uma boa hora para ter em casa brinquedos com muitas partes para bater, apertar, virar e abrir.

Neste estágio, as crianças gostam de ver coisas caindo, sendo apanhadas (por você, claro) e depois sendo jogadas no chão novamente. Seu filho não está só tentando te provocar, por mais que pareça; ele simplesmente acha esse espetáculo sensacional e vai querer vê-lo muitas e muitas vezes.

O bebê também entende a relação entre os objetos. Ele percebe, por exemplo, que coisas menores cabem em maiores. Seu filho vai achar com facilidade alguma coisa que você escondeu e conseguirá apontar para a imagem certa quando o nome de um objeto for dito. Nos próximos meses, o bebê vai começar a usar as coisas para a finalidade correta: a escova para o cabelo, o copinho para beber e o telefone de brinquedo para encostar no ouvido e "falar" seus sons favoritos.


Tão rápido assim?

11 de outubro de 2009

Rafael fez 8 meses - o tempo não para!

(Olha a boca! Que cara de "hominho"... coisa irresistível! Tá segurando a lanterninha do papai.)

Rafael, você acaba de completar oito meses, filho! Que impressionante, está voando!
Estamos maravilhados com o seu desenvolvimento e você se torna, a cada dia, mais irresistível. Hoje papai te pegou batendo palminhas... é coisa rápida, mas já aprendeu. Mamãe tinha perdido, daí estimulou e conseguiu ver em seguida. Mais tarde, teve mais. Dá vontade de morder! Você está de vento em popa... ainda não engatinha, mas é esperto, ativo e curioso, sua principal característica. Ontem fomos almoçar no Barbacoa com a Adelaide e o Willer, amigos mineiros que estavam SP para o fim de semana. Ela ficou boba com o tanto que você a observava. E brincou muitas vezes: "É, a titia é linda mesmo... você tá admirado, né?!" Você não desgrudava os olhos, que, mais uma vez , receberam o seguinte comentário: "Gente, que olhos grandes e expressivos ele tem!'. Não são verdes, mas todo mundo repara! rs. Hoje no clube, mais um comentário, que veio assim: " Que olhos grandes e lindos ele tem!". Mamãe fica feliz quando alguém elogia assim.
Ainda sobre a sua curiosidade, a babá diz que você é mais curioso do que a média. Mamãe também adora ouvir, porque te acha mesmo curioso, mas não tem como comparar, afinal, não convive com outros bebês na mesma fase. Você repara tudo, observa atentamente. É um HD virgem com muitos terabites, como disse o Willer para o seu pai.
Alguns interesses estão mudando, menos o peito. Esse ainda é a sua paixão. Ao ponto de fazer "regime" quando a babá está de folga. O papai andava com mais moral para conseguir fazer você comer, mas hoje foi duro. Bem, pelo menos com ele foi ainda vai. Comigo dá até raiva, porque trava!


Papai tá lembrando que você ama que te mandem beijos. Foi ele quem inventou e você dá gargalhadas... aproveitei isso pra ajudar na hora do jantar. Quando abre o bocão para rir, é a hora de botar a colherzinha. E ainda te peguei fazendo o barulho do beijo, imitando. Mas foi coisa rápida, daqui uns dias aperfeiçoa.
Em casa, passou a fase do cavalo pendurado perto da sua porta. Você ainda gosta, mas não é mais aquele fascínio que te fazia gargalhar. Agora ama o lustre. Quando a gente sobe as escadas, você já vira o pescocinho para cima e fica olhando. Quando é noite e ele está aceso então, você adora. Outra paixão recente é a do violão e do bumbo. Esse último, esteja onde estiver você o localiza. Esses dias ele estava ficando no nosso quarto, ao lado da cadeira... você, sentado na cama, não para de olhar e fica fazendo: "ûh, ûh, ûh...", até a mamãe ir lá, sentar e ficar batendo com você. Papai até comprou uma tartaruguinha tipo tamborzinho para você, já que o bumbo original tem uns ferros perigosos na estrutura. Mas você ainda prefere o de gente grande. Não é bobo nada!
Já o violão é uma coisa. Começou há umas três semanas. Mamãe chegou do plantão e viu você com o pequeninho, que foi da sua irmã, nas mãos. Você passou a querer o do seu pai quando ele está tocando pra você. Daí, para não ter problema, ele pegou o outro no maleiro e te deu de vez... assim, ele fica com o dele e você, com o seu. É lindo! Diz a vó Paula que isso vai te estimular a gostar de artes. Seu pai vai amar se você curtir tocar violão como ele. Já pensou vocês dois tocando de verdade?

Bem, amanhã é feriado, 12 de outubro, mas a mamãe trabalha. Saco! Na terça, temos pediatra depois de dois meses. Vamos ver o quanto você cresceu e engordou. Por enquanto, temos as roupinhas como referência. Hoje a mamãe tirou a etiqueta de uma última para essa fase, que seu pai trouxe da viagem... é a vermelhinha do Mickey. Coisa fofa! Por pouco a gente não a perde. E se não fosse o chato do frio, você não teria usado, já que é flanelada. Você amanheceu com ela, mas o tempo melhorou e quando a gente chegou no clube não deu pra manter. Você ficou de body mesmo, com as dobrinhas de fora.
Então é isso filho, você tá uma delícia. Parabéns, feliz 8 meses! Que eles sejam inesquecíveis e que você, que voltou a dormir a noite toda, continue assim! Estamos cada dia mais próximos do seu primeiro ano... o tempo não para!

30 de setembro de 2009

Pãe



Rafael, você tem um pai que gostaria de ser mãe, não tenho dúvidas. Por isso, de uns tempos para cá, tenho o chamado de PÃE.
Ele sempre foi presente, desde o seu nascimento. Nunca fugiu do serviço e sempre gostou de se dedicar a você. Brinca, cuida, te ensina coisas, fica sozinho com você quando precisa e é o responsável pelo seu acervo de brinquedos, além de tudo mais do enxoval, que foi ele quem comprou. Ele te acha um fofo, diz que você vai ficar um menino "muito bonito" e outro dia disse que você é "cool", pra elogiar o seu jeito. (Bem que você podia ser cool o tempo todo, porque quando fica bravo e inventa de chorar forte é de enlouquecer!)
Quase toda semana ele chega com uma surpresa em casa. Comprou a vaquinha de corda para pendurar no carrinho, depois o ursinho para gente não enjoar da música; comprou todos os bichinhos de apertar pra fazer barulho, os chocalinhos, os tapetinhos de borracha para o chão, a galinha tipo fantoche do Cocoricó, o pintinho de colocar no cadeirão e o livrinho também... Entre outros tantos. Na hora do banho, quando te vê na banheira sem nada, vai lá e busca todos os bichinhos de banheira e despeja na água! Hahaha! Você tem brinquedos para perder de vista, graças a ele.
De uns tempos pra cá, ele tem uma função que eu não posso substituir: a de te ninar de madrugada. No dia que cheguei antes, você urrou no meu colo antes de ganhar o peito. Sente o meu cheiro e não aceita ser ninado. Com ele é diferente.
Desde o início, eu dizia que ele queria ser a mãe, só faltava ter peito.
No fim de semana do dia 19 de setembro, o primeiro depois que vc começou a jantar, me pregou uma peça! Não tenho conseguido fazer você abrir a boca com boa vontade para comer a papinha comigo. A babá também peleja, mas consegue. Comigo você tranca! Será que é porque me associa com o peito, já que ainda mama? Vai saber... Bem, o almoço já tinha sido uma frustração, daí pedi pro seu pai te dar o jantar. Foi inacreditável. Ele dizia: "filho, ó o papá..." E você, desde a primeira colherada, abriu o bocão. A gente morreu de rir. Nem eu acreditei. Depois você empacou, mas por um tempo fez com ele o que nunca fez comigo. Agora, quando a babá não está, a função fica com ele. Eu chego só para frutinha, que você come com o maior gosto.
Tem mais: quando você tá chatinho, chorão no fim do dia e a mamãe não aguenta ficar com você pra lá e pra cá, o papai chega como uma miragem. Você abre o sorriso, ama! Se ele chega com você mamando à noite e você percebe a movimentação, para tudo. Chega a me machucar se ele fica no quarto, porque quer mamar, mas também quer olhar pra ele...
Mais: quando começou o inverno, foi por causa dele que ligamos o aquecedor. Se o tempo não estiver fervendo, ele acha que você vai passar frio. E o pior: já peguei o aquecedor ligado em noites que eu tinha pedido para deixar desligado. É que se a temperatura estiver em torno dos 22 graus, com o aquecedor ligado você sua em bicas. Aliás, sua quase toda noite, mesmo nas frias. Além do aquecedor, tem o macacãozinho, o cobertorzinho... e as suas movimentações. Mas o caso é que o seu pãe é quem escolhe. Mesmo quando eu peço para não ligar o aquecedor, ele liga se achar que deve. Já passei pelo seu quarto numa madrugada dessas e vi o aparelho ligadinho. Ou seja, ele aproveitou que eu fui dormir antes e deixou do jeito que queria. É pãe demais, gente!
E, como nem a sua mãe é perfeita, seu pai também tem umas "dificuldadezinhas". Ele dá umas provocadinhas básicas na mamãe de vez em quando ao, por exemplo, te jogar pra cima do jeito que eu quase morro ao ver... outras vezes, burla a cobertinha que coloco na sua cabecinha ao sair do banheiro quente. Além disso, como tem sido dele a função de te colocar pra arrotar depois da mamada noturna e te levar pra a cama (atenção: mamãe sempre acompanha, arruma o bercinho, bota o cobertorzinho com o lençol e tudo mais), às vezes ele se excede. Outro dia achou que eu estava demorando em ajeitar o bercinho. Vira e mexe acha que deixei a luz muito intensa (fala sério! Justo eu, a mãe?! Até parece que vou errar a mão desse jeito!). Essa madrugada, eu disse que ia tirar o cobertor, já que o aquecedor esquenta demais. Me baseei pelo nosso quarto... ele fez: "Não vai deixar o menino com frio, hein?! Você tem mania!". Ah, me poupe, filho! Mania? Desde quando você tem ficado gripado, com nariz entupido, doente, graças aos descuidos da sua mãe? Nunca!
Mas pãe é pãe!

9 de setembro de 2009

Dez coisas sobre Rafael


Há quanto tempo a mamãe não parava para escrever. Já estava até com saudades. Seu pai disse outro dia que não dá para ficar tanto tempo assim sem fazer os registros, porque você vai crescendo e a gente esquece de detalhes. É verdade.
Aqui vai então um apanhado sobre você, que eu já estou guardando na memória há quase um mês:
1 - Reclama quando o papai sai de casa e quando a mamãe chega e vai guardar a bolsa e lavar a mão antes de te pegar, por exemplo. Resmunga e, dependendo, até chora! Quer atenção e adooora a nossa companhia. Eu acho uma coisa fofa e agradeço por trabalhar de manhã. Assim, saio de casa quase todos os dias com você dormindo, então não sofro de te ver ficando.
2- Da completa facilidade para fazer cocô, você passou por momentos difíceis neste sexto mês de vida. Chegou a ficar até quatro dias sem nada. Imagine o desespero da mamãe! Liguei para o Dr. Fran uma semana depois da sua consulta dizendo: S.O.S COCÔ. A indicação foi te dar ameixa, já que os seis dias de mamão por semana não estavam mais fazendo efeito. E, caso a ameixa não funcionasse, deveria colocar um pouco do pózinho de Benefiber na papinha ou frutinha. No desespero, decidi comprar. Achei melhor usar logo e, caso funcionasse, depois a gente deixaria só a ameixa atuar. Deu certo, mas também não foi lá essas coisas... Mamãe não sabe para onde ia tanta comida, já que você estava traçando super bem a papinha, mamando e ainda comendo mamão. Quando vinha era quase insignificante. Teve um dia que a Dorinha perguntou: "Rafael, você tá comendo argila?". Foi engraçado, porque tava parecendo mesmo! Pra conseguir, você faz cara de quem está fazendo força. Eu não sei se tenho dó ou se morro de rir, porque é de repente. E engraçado. Fecha a carinha e faz "uhnnnnnnnnn", até conseguir. A fralda até fica pontuda! Hahahahah. Mamãe comemora e assim tem sido... até o dia em que vai se tornar comum, como antes. De qualquer maneira, você tá de parabéns, porque, mesmo com esforço, já aprendeu.
3 - Cadeirão: Com seis meses e uma semana, ganhou cadeirinha para comer sentado. A vó Nair queria dar esse presente desde o início, porque disse que queria que fosse algo útil. Pois então, chegou a hora. O papai escolheu, claro. Mamãe só decidiu a estampa, com a opinião dele. Ela é tão bacana que, se eu soubesse que existia alguma com tantas funções - como levantar a altura e deitar as costas - teria comprado antes. Você passou um mês comendo papinha no carrinho, que até precisou ser lavado de tão sujo que ficou. Mas vai dar para usar bastante, porque no futuro dá para tirar a mesinha e te colocar sentado conosco, na mesa de jantar. Até os três anos, é lá que você vai comer quando estiver em casa conosco.
3 - Continua falante.

4 - O sono: Tem acordado à noite algumas vezes... O papai permanece na função. É ele quem levanta para te ninar, pra não acordar a mamãe que levanta cedo para o trabalho. Todo mundo acha bonitinho e eu estou certa de que você já se acostumou. Quando eu chego para tentar fazer o mesmo, antes de deitar, você resmunga muito mais do que faz com ele.
5 - Vacina: Mamãe até hoje não deu a vacina do sexto mês. A gente quer ir à clínica perto do Ibirapuera, já que a reação da HEXA, particular, é menor do que a que eles oferecem no posto. Só dá para ir terças ou quintas, mas cada dia tem um problema.
Ontem, foi o trânsito de SP, que parou por causa da chuva. A cidade alagou, o rio transbordou... nem dava para ir mesmo. Mas já teve dia que a cadeirinha do carrinho ficou no carro do seu pai; outro que você mamou mais tarde e a gente ia pegar trânsito pesado; noutro a Dorinha pediu para resolver alguma coisa e a mamãe ficou sem companhia; etc... De amanhã não pode passar. Se Deus quiser eu vou conseguir!
6 - Bezerrinho: Até hoje, tomou menos de uma lata de leite industrial. Depois da primeira semana que voltei a trabalhar, em que você rejeitava o meu leite na mamadeira, passamos a insistir. Você agora sempre pega. Mas ontem, por exemplo, não tinha congelado, porque eu dei plantão e, na correria, esqueci de tirar na véspera. Quando é assim, tem de ser o de latinha. Mas eu nem considero e tenho o maior orgulho de te amamentar. Nem acredito que até o terceiro mês tive tanto medo do Nan...
7 - Tá um fofo

8 - Tá espertíssimo. A vovó Paula, que esteve em casa numa passagem relâmpago neste 7 de Setembro, disse que você já tem coisas que só aos oito meses os bebês apresentam. Tipo: você olha no espelho e depois, para quem está te segurando. Como se já percebesse que trata-se de uma pessoa só.
9 - Tem uma força que chacoalha tudo, pega o que interessa, mete a mão na colher, se joga... Por falar em se jogar, tem horas que é até perigoso, porque você joga o corpo para trás e, se não tiver apoio, vai embora...
10 - Adora pegar no telefone e nos controles remotos da TV. Também, a mamãe te põe para falar com o papai por telefone e pede para te colocarem na linha quando é ela quem está no expediente. Você fica querendo comer os aparelhos e doido sem entender de onde vem as vozes. Rs! Quanto aos controles, você sempre os pega quando vou ligar no DISCOVERYKIDS para colocar em algum desenho. Você os encontra na cama mesmo se estiver longe deles... Vai ser igual ao tio Pedro! Já disse até que a gente precisa providenciar um pra te dar de presente. Rafael digital!

16 de agosto de 2009

Dia Dos Pais


Seu pai não tem se dedicado muito a escrever, mas é ele quem cuida da "modernização" do blog, que a mamãe criou para alimentar a família com informações sobre o seu crescimento. Então vamos lá, que eu vou fazer um registrozinho sobre o nosso primeiro dia dos pais com ele.
Fomos para Fartura, a terra dos avós paternos. Você chegou cansado, estranhou o movimento, chorou... Depois se acostumou e mamou. Aí, deu sono... e chorou de novo. Mamãe logo te pôs no carrinho pra passear e te fazer dormir. Não demorou muito e você apagou. Mas, quando acordou, não deve ter reconhecido o ambiente e chorou de novo. Ou seja, você chorou muito filho... foi até triste! Eu, que já estava prevendo isso, já havia dito para a sua avó que foi bom ela ter passado uns dias em casa quando a mamãe voltou a trabalhar. Assim, ela te conheceu como você é, um fofo. Isso ajudou a tirar uma impressão ruim que a família possa ter tido. Afinal, você enfrentou o cansaço da viagem e estranhou a agitação. Normal para um bebê de seis meses.
Por causa desse estresse, até inverti os horários da sua alimentação e você só comeu a papinha no fim da tarde. Vovó Nair fez a comidinha no capricho com legumes que o vô Agripino foi comprar. No fim da tarde te ofereci e você traçou, no jardim da frente.
No domingo, que já era dia de voltar, já tinha se acostumado e estava risonho. As tias até "ousaram" a te pegar no colo sem medo de choros.
O fim de semana foi de casa cheia. Até a tia Rô estava lá com Tio Heitor, Camila e Flávia. Eu achei o máximo quando ela disse: "Gi , ele tem a cara dos nossos bebês", comparando você com a Nat e com o Pedrinho, os netos mais velhos. Mamãe não tem dúvidas de que você se parece mesmo com a família paterna e te acha lindo. Então, ouvir isso da tia é bacana porque significa que você vai ficar bonitão, como eles. Rs.
Esse foi o nosso primeiro dia dos pais em família. Até então, seu pai comemorava a data só por causa da Fê. Agora ele tem dois "filhinhos", como anda dizendo.







Vovó Paula: pra matar a saudade II






11 de agosto de 2009

Rafael : seis meses de vida!


Hoje, mais que nunca desde fevereiro, tive a certeza de que o tempo voa. Filho, você fez seis meses! Meio ano, já! Como assim?! É surpreendente e uma delícia te ver crescer.
Descobri que ainda não tenho saudade de você menorzinho porque a fase atual está maravilhosa. Você tá esperto, ativo, atencioso, curioso, "falante"... A gente até já consegue ouvir um "mamãmã... mamã...:; ou "nenê...nenê!".... além do já conhecido "ai, ai, ai!". Dizem que você vai falar rápido, de tanto que balbucia. Será?! Bem, ao mesmo tempo que é o máximo ver o seu desenvolvimento, eu gostaria de poder diminuir esse ritmo frenético da passagem dos meses. Essa não é uma sensação nova. Me lembro que lá pelo seu terceiro mês, eu não queria mudar de fase. Seu avô Marcos até disse que a melhor ainda estava por vir, com você maiorzinho, interagindo. Não é que ele tinha razão?! Esse último mês parece ter sido o mais bacana. Você cresceu, se desenvolveu de um jeito... de repente está mexendo mais os bracinhos, jogando o corpo em direção ao que te interessa, brincando de procurar a mamãe que vira-e-mexe se esconde atrás das grades do seu berço. Tem mais: está pegando os pezinhos! Gente do céu, é uma delícia ver. No banho, quando vou lavá-los, você fica de olho na espuma e nos dedinhos. Tenho que colocá-los nas suas mãos para você não passar vontade. rs! Sentado então, é uma beleza... joga o corpo pra frente para pegar os pés sozinho. Engraçado, né?! Todo bebê faz isso... será porquê?

Hoje fomos ao pediatra. Você está pesando 8.550 kg e medindo 68 cm, um chumbinho comprido. Seu pai fica admirado com o tanto que você já espichou. No colo dele, a cabecinha já passou do ombro e os pezinhos, da cintura.
Tá comendo de tudo, traçando a papinha e as frutinhas que a gente te oferece. Às vezes até resmunga se a colher demorar a voltar pra boca! Ê beleza. E agora vai começar a comer grãos, cereais e proteína: carninha. Quando ouvi me deu aperto no coração igual na consulta do mês passado, quando o Dr. Fran falou que era para começar a comer a sopinha. Tá crescendo mesmo, não dá para evitar! Apesar de todas essas novidades, o leite do peito ainda é o seu preferido, graças a Deus. Você ama a hora do mamá, mas andou desprezando o leite do peito na mamadeira e eu resolvi começar a doar. Estou tão satisfeita de ter tido essa iniciativa que agora que você começou a pegar leite em pó com outro bico, vou ter de tentar de novo te oferecer o meu. Se gostar, acabam as doações... Vamos ver o que acontece.

Já estamos começando a nos preparar para os seus primeiros arrastões no chão, rumo ao engatinhar. Vamos comprar aquele tapetinho de borracha, das letrinhas, para te deixar rolando em breve. Quanto aos seus brinquedos, sonzinhos, mordedores, o que você mais gosta é o cavalinho. Aquele que seu pai trouxe do MOMA e que estava no quarto da maternidade quando você nasceu. Seu pai quer mudá-lo de lugar, colocá-lo dentro do seu quarto, no teto. Mas eu acho que onde está, na entrada, é melhor. Você racha de rir com ele e adora por a mão, já que ali o teto é mais baixo.

Bem, ao mesmo que eu não quero ver o meu bebê crescer, sei que vou amar te ver engatinhando, andando, falando de verdade. Estamos curtindo você intensamente e aproveitando cada minuto ao seu lado.

Parabéns pra você, nesta data querida, muitas felicidades, muitos anos de vida!

FOTOS EM BREVE

6 de agosto de 2009

Bem que me disseram...

De tudo que tem acontecido nesses dias, desde que a mamãe voltou ao trabalho, duas coisas merecem destaque. A primeira, gostosa, é que você já está tão durinho que consegue ficar sentado sem ajuda por alguns minutinhos. Amo te colocar sentado nas minhas pernas e deixar você se equilibrar. É o máximo. Quando está de costas, quase tenho um troço! Ver seu pescocinho com as costinhas empinadas e sua cabecinha virada pra frente dá uma vontade de te morder! Fico dando beijinhos na nuca, delícia! Pra te pegar no colo também tenho te puxado para estimular você a sentar. Quando está no trocador ou na banheira, mais altos, costuma levantar e já colar a cabecinha no meu peito, procurando mamá. Rs. Daqui uns dias você completa seis meses e acho que daí para sentar sozinho de vez será num piscar de olhos. Impressionante como o tempo passa rápido!
A outra "novidade" é sobre o seu cocô! Hahahah. Outro dia te peguei fazendo força, até com a sombrancelha contraída. Achei graça... e começo a rir só de lembrar. Na hora, suspeitei e não deu outra: era o número 2. Nessas duas últimas semanas, ele se transformou. Também, comendo papinha e fruta além do leite, era isso que ia acontecer mesmo. Prisão de ventre você não tem, graças a Deus, mas, na semana passada, a mudança na alimentação te impediu de fazer cocô todos os dias. Essa semana já está tudo em ordem, ainda bem. O leite industrial, que poderia prejudicar, você não aceitou.
Me lembro que nos primeiros meses, enquanto você só mamava, chegou a fazer até quatro num dia só. Ave! Haja fralda!! Sorte que ganhamos umas 1.500 nos chás - no trabalho do papai e lá em casa - antes de você nascer, então o estoque era grande. Os dois últimos pacotes devem acabar na semana que vem, daí vamos começar a comprá-las. Então, só falta dizer uma coisa, que me faz lembrar, de novo, da Laura: o fedor! Ela deve se perguntar porque me lembrei dela. É que quando você tinha três meses e ela foi com o Lucas, a Lidi e a Sarah lá em casa, eu disse que o cheiro era de lascar. Ela disparou: "Espere ele começar a comer pra você ver o que é fedor!" Bem que me disseram... Vocês se conhecem desde a barriga... No fim da tarde, o Lucas estava morto de sono, tadinho!

2 de agosto de 2009

Primeiros dias desgrudada de você


Uma semana depois e aqui estou eu para falar da nova fase da nossa vida, com a mamãe trabalhando. Felizmente, você foi melhor do que o esperado. Eu também. Cheguei a conclusão que o mais difícil - o que mais dói - é a espera pelo retorno e o primeiro dia fora de casa. Depois cura. Cheguei no trabalho cedo e no primeiro abraço, desabei. Foi terrível saber que eu estava ali por obrigação e tinha te deixado em casa. Não ia te ver acordar sorrindo, não ia te dar mamá sempre, não te daria a papinha... Passei umas duas horas me perguntando como é que as mães conseguem voltar. Confesso que ver a Lidi lá ajudou, afinal, poucos meses antes ela deixou a Sarah em casa com a babá. Na véspera, receber a ligação da Laura também foi confortante, por mais breve que tenha sido, já que eu estava te preparando para dormir. Bem, no meio da manhã de segunda, comecei a me sentir melhor. É curioso porque o sofrimento passa rápido. Ainda bem que é assim, senão acho que desistiria. Depois do retorno, passei todos esses dias pensando que aceitar a volta e conseguir administrar esse tempo sem você é como o seu processo de cicatrização de um ou outro arranhãozinho. Seca e some tão rápido, que é surpreendente. Daí, cheguei a conclusão de que, tanto quanto a natureza, o tempo é sábio. Nada melhor que ele para nos ajudar a levar as coisas numa boa.

Passada a parte mais difícil, eu não poderia deixar de registrar o mais bacana de tudo. Nesses dias, experimentei uma alegria ímpar: a de voltar para casa. Chegar aqui e te ver me dá uma felicidade tão grande que eu fico certa de não existir naquele momento ninguém mais feliz no mundo do que eu. O coração até palpita! O primeiro dia foi atípico, porque você me ignorou. Papai sugeriu que eu fosse de táxi para ele, que ainda estava de férias, me buscar com você. Assim, o tempo longe seria mais curto. Adorei a idéia. Quando chegaram, você estava dormindo. Só acordou perto de casa... e ficou prestando atenção na minha voz. Quando desci do carro na garagem, desesperada para te pegar, você nem tchum. Ficou olhando para todo canto e me ignorou... nem um sorrizinho! Gente, como é que pode?, pensei. Mas já sabia que isso acontece. Logo te dei de mamar e depois você já era o mesmo Rafael de sempre. Da terça em diante, chegar foi uma festa. Você abria o sorriso e eu te agarrava no colo. Sua vó Nair estava conosco e ajudou na transição, que foi fantástica.
A rotina foi e continuará sendo assim: depois de mamar, você volta a dormir. Quando acorda, come a frutinha. O leite do peito que eu tirei todos os dias na TV para você consumir no dia seguinte foi para o lixo, exceto na terça. Nos outros dias você o desprezou. Tô pensando em doá-lo, já que preciso tirar para não dar problema. Em dois dias, você aceitou tomar o Nestogeno 1. Só um pouquinho: 80 e 70 ml, apenas. Por mim, não tomaria nem isso... mas tenho ficado confusa quanto ao que devemos te oferecer antes da papinha do almoço e, enquanto não voltamos no Fran, a Dorinha vai continuar a te oferecer, pela manhã, um leitinho e uma fruta. A papinha de orgânicos é o "must", para usar o termo do pediatra. Depois do segundo dia você já estava traçando. Hoje, domingo, os horários ficaram um pouco invertidos e você a comeu no fim da tarde. Traçou! Fiquei boba e admirada com a boca boa que você fez. Duas conchinhas completas! Que orgulho! Quero até ver quanto você engordou nesse último mês.

O fato de você ter se adaptado bem é uma tranquilidade pra mim. Assim não fico tão pesarosa de estar fora. A grande pena é que o tempo com você realmente ficou curto. Quando chego, por volta das 15h30, ainda tenho que almoçar até te dar o segundo mamá do dia. Daí, faço uma coisa ou outra até voltar a colar em você. Logo logo o dia acaba, porque você tem tomado banho para começar a mamar à noite por volta das 20h. Outra novidade: o peito costuma estar tão cheio que a semana inteira você ficou uma hora a menos mamando. A mamada ainda é longa, dura uma hora. Mas percebi que nesse tempo, graças à quantidade de leite já disponível, você consegue tudo o que precisa e apaga. Estimo que beba uns 350 ml de leite. A barriga fica até estufada! Mas é uma delícia estar com você. Aos poucos vou ter de voltar a fazer outras coisas, mas não tenho querido sair de casa quando chego. Só dá vontade de ficar com você... O primeiro fim de semana foi de folga, graças a Deus. Te curti bastante e, se já o fazia, agora então é que não vou desperdiçar nem um segundo ao seu lado. Você é maravilhoso, meu filhote querido, meu amorzinho maior que tudo!

26 de julho de 2009

Véspera da volta... coração apertado

Filho, filho, filho... mamãe está sem acreditar que chegou a hora de voltar ao trabalho! Cinco meses e meio voaram! Ao contrário da maioria das mães, que se dizem divididas entre querer ficar e voltar, eu só quero ficar com você. Desde sexta-feira tô biruta com isso... já choraminguei, tive dor de barriga, estou com dor no pescoço e nas costas. Não consigo nem pensar que vou passar cerca de oito horas fora de casa todos os dias e ainda por cima dar plantões. Meu coração está partido.
Você passou o dia fofo, dorminhoco e agora está sorridente. Mamãe te deixou com o papai enquanto arruma algumas coisas para estar pronta amanhã cedinho. Saio de casa às 7h e, por isso, vou ser obrigada a te acordar mais cedo. Você tem dormido nove horas direto até umas 7h30 da manhã. Mas vou precisar te amamentar às 6h30... Vamos ver se hoje consigo fazer você dormir mais cedo.
Também estou triste de ser obrigada a introduzir leite industrial na sua alimentação. Coisa que você não gostou de jeito nenhum. Eu que temi tanto o Nan agora torcia para você aceitá-lo. Mas não quis saber... nem esse nem o APTAMIL, que o Fran indicou... amanhã vai ser punk, porque só tem uns 120 ml de leite materno congelados... Vou levar a bombinha que a Manu mandou pelo correio para a TV e trazer o leitinho para casa. Se Deus quiser vai dar pra fazer isso todos os dias. Assim, pelo menos você terá leite materno enquanto eu estiver no trabalho. Se não, o jeito vai ser tentar o Nestogeno 1, que é mais docinho, mas prende o intenstino. Aí é sacanagem. Por que a licença maternidade só dura quatro meses, gente?! É pouco demais! Deus me abençoe, porque essa hora, tão temida, chegou. Queria poder congelar o tempo!