16 de fevereiro de 2009

Rafael é paulistano! A saída da maternidade


Era manhã de sexta-feira, dois dias após o parto e nós tivemos alta da maternidade. Foi super rápido, porque estávamos bem. Dra. Paula passou para dar alta e disse que tudo seria bem melhor em casa e que eu sentiria um prazer danado em sair dali com você para ir para o nosso mundo. Confesso que fiquei em dúvida... sei lá, achava que talvez fosse mais garantido passar mais uma noite na maternidade, só para ter certeza de que íamos sair sem parecer que o lugar tinha pressa para abrir novos leitos. É, o engarrafamento por lá continua. Seu pai até ficou "pê da vida" com a velha que estava entrando no nosso quarto para nos apressar. Eu então, pirei quando ela deu uma viradinha no seu bumbum para tentar te fazer mamar mais rápido. Desaforo! Ele disse que se ela aparecesse com ele no quarto ia ter... porque nós tivemos que esperar para entrar, então eles que nos esperassem para sair quando estívessemos prontos. Com razão. A partir daí, eu nem me preocupei. Além disso, o Dr. Fran, que será seu pediatra graças à coincidência de ser quase da família paterna, tinha passado há pouco no quarto para te liberar. Ele tinha vindo cedo, mas com a obstetra por lá, foi dar alta a outros bebês e voltou bem mais tarde. Seu pai estava no cartório para te registrar e a mamãe conversou com ele sozinha.

Ele passou algumas informações sobre esses dois dias e meio por lá. Você, que nasceu com 2.910kg, tinha perdido um pouco de peso de quarta para quinta (normal, afinal todo bebê nasce muito inchado - prova disso é o seu rostinho nas fotos do parto, bem diferente do bebê que você está se tornando). Mas da quinta para a sexta-feira, ganhou peso! É, saímos com você pesando 2.795kg. Perdeu só 115 gramas, muito menos que os 10% comuns. Segundo ele, era sinal de que você já estava mamando leite. Que maravilha ouvir isso. Dr. Fran explicou que o leite costuma descer entre o 3o e 5o dias... mas que já dava para dizer que era leite, porque o colostro não dá ganho de peso.

Te amamentar é uma delícia, apesar da dor que sempre é a primeira sugada! Você vem sempre numa ânsia furiosa que a mamãe fica pra morrer. Vovó Paula hoje até saiu de perto de tanta aflição (foi engraçado!). Mas a agonia dura pouco... uns 2 minutinhos depois, a dor passa e o resto do tempo é só alegria. Mamãe curte demais esses momentos. Ficar olhando para o seu rostinho não tem preço.

A saída

Pois bem, já era quase meio dia e você, que só tinha mamado de madrugada, lá pelas 5h30, ainda não se interessava em mamar de novo. Ainda bem... (mamãe logo explica porque). Seu pai foi colocar as coisas no carro e a mamãe ficou esperando ser chamada no quarto para descer com você. Nossa, que orgulho sair de lá MÃE. A enfermeira não me deixou te carregar. São normas de segurança. Ela te leva até a portaria, o segurança checa a pulseirinha e só da porta pra fora é que os pais podem pegar. Você já foi direto para o seu bebê-conforto que, de tão nota 10, nem precisa de nada para apoiar o pescocinho. Você ficou super bem encaixadinho. Chovia filho... como nos dois últimos dias, em que a mamãe achava até que estava na Europa, olhando pela janela, de dentro do quarto.
O trânsito estava daquele jeito: pa-ra-do! Seu pai dirigindo e a mamãe atrás, do seu lado, namorando-o pelo espelhinho do carro. Uma delícia voltar para casa em família!
A Av. Paulista simplesmente não andava e foi simultâneo o comentário: "Olha o trânsito! Ainda bem que a gente não poder andar rápido!". Mamãe nunca agradeceu tanto por um engarrafamento como aquele. Só começou a dar uma fome absurda, de deixar até nervosa. Você estava lá como um anjo, dormindo, lindo, abençoado... Uns 40 minutos depois de sair da Pró-Matre, ainda estávamos no Pão de Açúcar da Heitor. Seu pai parou, foi comprar algo para comer e mamãe ficou com você. Foi só parar que você passou mal, vomitou pela primeira vez. Deve ter sido o movimento. Tadinho... mamãe te pegou correndo, tirou a sua blusinha e pronto. Você nem reclamou, voltou a dormir de barriguinha pra baixo, desta vez. Ficamos parados no estacionamento, pra te dar um tempinho e continuamos no caminho. Eu com você no colo e o papai passando uns pãezinhos de queijo... mamãe estava com tanta fome que até comeu um pão francês puro depois. Foi engraçado e, só de me lembrar estou rindo... seu pai dizia: "Ave, olha só... estamos parecendo dois retirantes famintos..." Só para me fazer rir, ainda com os pontos, sem cinta... foi duro conter as risadas. Mas a fome era tanta que não dava para esperar chegar em casa. Não daria mesmo! De lá para cá, em menos de três quilômetros, gastamos mais de 25 minutos. E na hora que andava um pouquinho mais rapido, a uns 30 km/h, mamãe pedia para seu pai andar mais de vagar.

Chegamos! Que sensação gostosa. Mamãe te apresentou a casa e foi direto deitar no sofá com você, onde ficamos um bom tempo até o almoço.
Sentamos na mesa e olha quem aparece no portão: sua avó Paula. Oba!!!! Eram pouco mais de 14h horas... e a nossa vidinha em casa começava. Neste início, com a ajuda divina da sua vó, que se encantou logo de cara. Você é a coisa mais linda do mundo!

3 comentários:

biamignolo disse...

Ai, ai... estou ficando babona com a lindeza do Rafa!
Amiga, ja ri tando do comentário do Marco "... dois retirantes famintos...", ele é ótimo!
Mande um beijao prá vó Paula.
Te enviei um e-mail ontem.
Beijos a família Nascimento.
Obs: Estou achando o Rafa a cara do pai!

Pri disse...

Bia querida, eu vi o email. Lindo, lindo. O Marco ficou me cobrando ligar para vocês, coisa que eu quero ainda fazer, mas ontem, depois que melhorei da dor de cabeça, a casa encheu. Acabou o dia e não liguei de volta. O tempo livre tem ficado para registrar as histórias desses cinco dias do bebê. Ainda não respondi email nenhum, mas amamos o carinho de vocês e a mensagem do Euzébio.
Sobre o bebê ser a cara do pai, ele vai amar ler isso! Também já vê traços seus no filho...
Um beijo grande.

Anônimo disse...

Ai meu Deus!que delícia!já rimos até aqui em casa,comentando que o Rafa nunca vai ter problema com calvície.rs...que bom né?!ele é lindo demaaaaaaais!!!mas ainda não conseguimos definir com quem ele parece mais.
Acreditam que meu pai(tio avô "desnaturado") já sabia da chegada do Rafa desde quinta-feira,26 e eu só fui saber hoje?!isso porque eu já não aguentava mais de ansiedade e resolvi dar uma espiadinha no blog. Antes, era pra conhecer o rostinho dele,as feições... agora é pra aconchegar, pegar no colo, ver bem de pertinho...
mas enquanto isso não acontece,faremos esforços para nos contentarmos com as fotinhas. Portanto,novos membros do time dos papais ou dos "babões" (como acho que melhor os define nesse momento)rs...tratem de nos manter informados sobre o crescimento do pequeno príncipe aí viu?!
Desejamos muita saúde e felicidade!
Beijos!!!Letícia.